Buscar
  • Teoria Feminista

Explicando alguns temas e conceitos do Feminismo decolonial, a partir de Lélia Gonzalez




Racismo disfarçado e o Racismo por denegação: O racismo desempenhou um papel fundamental na colonização porque contribuiu com o processo de internalização da ideologia da superioridade branca européia. O racismo disfarçado e por denegação em linhas gerais se expressam nas teorias da miscigenação, assimilação e democracia racial.


Racismo por omissão: É o discurso, a prática e a produção teórica de um feminismo elaborado por mulheres (brancas) que acreditam que as mulheres não brancas foram “faladas”, definidas e classificadas por um sistema ideológico de dominação, e que por isso precisam do feminismo (branco/europeu).


Noções de mulata, doméstica e mãe preta: A mulata é associada àquela que faz trabalhos domésticos, noção que contribuiu para que as mulheres sejam vistas como empregadas domésticas por excelência. A mãe preta é a figura que recebe a "colher de chá" no mito da democracia racial. É a mãe que a mulher branca não consegue ser.

Tais noções apresentadas constróem a experiência de desigualdade sexual que é experimentada somente pelas mulheres negras.


Amefricanidade: Esse conceito resgata tanto a unidade específica, quanto outras espalhadas em outras partes do mundo. É uma categoria e conceito que tem como referência uma criação dos amefricanos/nas e de seus/suas antepassados/as do continente, inspirados pelos modelos africanos. Por isso, é uma perspectiva que considera a diáspora como uma experiência histórica.


Fonte da informação

Texto: Por um feminismo afro-latino-americano, de Lélia Gonzalez

10 visualizações
 

©2020 criado por Teoria Feminista e Wix.com